sexta-feira, novembro 05, 2010

Por se tratar de música, parte 1

- Originalmente escrito no celular, perdão pelos possíveis erros. –


Enquanto procuramos uma musica que nos identifique ou que seja identificada em nos... Somos ecléticos. O que determina as nossas tendências será o ambiente em que se vive e talvez a educação.

Tenho revirado o fundo do baú musical a procura de musicas boas, e como faz falta ser boa. Temos o pagode, que normalmente envolve fossa, traição e sofrimento amoroso... Talvez a esperança da boemia em encontrar tal sentimento.

Temos o pop, erradamente chamado de rock... e explico o por que. O rock tem a ver com revolução, protesto, raiva e aflições... Tem a ver com mostrar os erros para procurar solução. Sem ser todo de preto do luto que caracteriza para facilitar a identificação daqueles que são adeptos a mudança. Tão pouco “multi-colorido”... que simboliza, asneira e chamar a atenção.

Serio, hori, reset, restart, gluglu, e arco-iris diversos... nada cantam de social. proferem 1/2 dúzia de casos amorosos e fim.

-- Continua...


[Músicando, por Mininu Nu]

Um comentário:

JOY disse...

Saudades desse canto aqui!
Mas a música meu bem, ultimamente é completamente desqualificada. INFELIZMENTE