segunda-feira, março 22, 2010

Rascunho da Despedida...


Você foi a que mais se elevou ...
E tenho certeza que não quis tal elevação....
Ao acaso escrevia você, sobre coisas que não viveu ou vivia... e ainda assim dos teus estudos tinha interpretação correta sobre tudo...

VOCÊ É, era, diferente do mundo, e fez-se mulher muito antes do que qualquer outra pessoa, mais dedicada do que qualquer coisa que vi...

Não só em você o especial, mas em diferença a muitas outras mulheres de diversas idades você era destaque..

Agora você quer ser comum, perder o encanto...
E acredita que será feliz assim...
Deve fazer falta um beijo, um sorriso ou abraço apertado...
Deve fazer falta alguém que seja compreensivo e tolerante...
Fará falta deixar para trás, e descobrir que não é exatamente o que queria no Rapaz músico, cabeludo que tanto te atrai...
Fará falta dividir o tempo, mas fará mais falta ainda perdê-lo...
É que eu tenho medo, devido minhas próprias conclusões que você não conquiste... que não vá além, que seja comum.. que perca o encanto...

Saiba que não gosto menos de você, apesar de discordar de 99% das suas decisões... Quando ler isto, estarei dormindo...
E para lembrar da minha falta de juizo, não serei o primeiro, não serei na verdade nenhum... não acompanharei como gostaria, poderia ou deveria... porque agora, somos comuns.

Não sou eu que influênciarei você a seguir caminho algum, de exemplo eu só serveria para o ruim, espero que não encontre uma outra doença após toda essa mudança...
E se apenas o tal do cheiro dele te fizer bem, desejo-te sorte, mas não será do fundo do coração porque tenho ciúme e a tal da inveja que as vezes vem...

Liberdade, esperança, expectativa... Não misture sua vida a conceitos, por final, não se misture comigo...

Não sei o tempo verbal correto para a frase abaixo, colocarei então no presente, mesmo que resquício de sentimento.

Adoro-te.

Um comentário:

Fabiana Folly disse...

Nossa... Forte isso... tô aqui refletindo nesse texto.
"E se apenas o tal do cheiro dele te fizer bem, desejo-te sorte, mas não será do fundo do coração porque tenho ciúme e a tal da inveja que as vezes vem..."
Fiquei deprê... Rsrsrs.
Beijos!