sábado, agosto 14, 2010

O que acontece com os PAIS!?

Não sou pai, e o que escrevo não é baseado no fato de possuí-los. Escrevi para comentar e alertar, não só a mim mas, todos os leitores. Que "diabos" acontece com as pessoas quando surge a responsabilidade de uma outra vida? Para os pais e de mesmo modo para as mães, como é que isso ocorre?

Uma vez durante meu trabalho atendi uma pessoa de Goiais, bem simpática! Numa das perguntas que fiz, ela acabou entendendo errado e passoando-me o próprio nº de telefone ao invés do contato da loja. Lógico que mandei SMS, liguei [uma vez, talvez]... mantive contato pela internet.
Jóvem, promissora, uma graça. Depois de algum tempo o contato diminuiu e logo paramos de nos falar. Mesmo sem restaurar a comunicação, recebi a notícia, "através das atualizações do orkut uma foto que me deixou impressionado. Ela está grávida."

E isso seria gênial e motivo de imensas felicidades se:
Não fosse interromper a si, sobre a falta de estrutura para gerar e criar uma vida....
Para a mãe, interrompe a faculdade que fazia, pública, federal! Não trabalhar por algum tempo! Morar onde? Para pai o peso de sustentar uma família, limitar seus direitos para não correr riscos, dar a atenção necessária a ponto de quase se anular, alias... filho sem estrutura parace-me isso, anulação.

E eu pensei de imediato, espero até não ser só, culpá-los. Com tantos métodos anti-concepcionais como é que isso veio acontecer? Talvez por efeito da síndrome do "super-homem", onde nós somos inabaláveis e jamais ocorrerá conosco... mesmo com exemplos tão próximos e comuns. Não somos melhores que ninguém e estamos sujeitos a ...

...Não quero ser pai não!

[...paternidade, por Rodrigo Cavaleiro]

5 comentários:

@juusep disse...

HUAAHUA tenso mesmo!

Rodrigo Cavaleiro disse...

Eu também acho tenso, só não costumo rir...
Deve ser tudo muito fantasioso e levado na esportiva pq não há mais como remediar ou voltar no tempo. =)

Helena disse...

Acho que se todos colocassem na balança todos os prós e contras, ninguém teria filhos.
Muita coincidência esse texto, sabia? Ou estamos em sintonia ou conhecemos a mesma pessoa =)

Beijos!

M. Araújo disse...

Já não sei mais se existe hora certa para ter filhos, já que as transformações na sociedade exigem cada vez mais do homem e da mulher não só participação econômica ativa, mas qualificação profissional consolidade, reciclada, distinta.Imagina só o que é ter que se dividir entre esses dois paralelos?Sinceramente, não quero nem imaginar!Me deixa triste ver garotas jovens abdicando do seu futuro por conta da gravidez.
Como você mesmo diz : " não quero ser pai não! "

p.s : não tenho aparecido com frequência por conta da faculdade

XD

Karina disse...

É... uma vida não é brincadeira (embora muitos considerem isso ao desconsiderá-la, recusando a paternidade / maternidade ou mesmo abortando).

Além da base financeira, é também importante a psicológica quando uma criança está pra chegar. Infelizmente muita gente não tem nem uma, nem outra.

Beijos!