sábado, janeiro 30, 2010

'Conto' sobre o "Conto"

É sim, eu conto [do v. Contar] que todo conto é real, vivemos por ele, e por medo, insegurança, ou seria receio? Contando-os com ar de fictício, para expor o nosso real mundo a um outro perverso. Só vive imaginária nossa crença de que ninguém descobrirá...

Fictício desejo de que nenhum ser ruim, mau, cruel, venha comentar verdades que todos sabemos e fingimos não saber...
A vida é cheia de histórias, identificamo-nos com elas, por isso existe novela e assim assistimos filmes, acompanhamos seriados, lemos contos...

Há que hoje, nada tenho a contar, mas deixo claro que é verdade, um pé do conto que vou contar, ali em breve próximo post.
E para isso fiz o Blog, para enganar-me dizendo verdades em forma de palavras de 'meias inverdades', inacreditáveis, cheias de firulas estratégicas, de hipérboles românticas, devaneios desejados, aventuras imaturas, de ações férteis, complicações rebuscadas, mistérios complexos, pedaços completos, politicas incorretas que satisfazem...

A mente que mente e conta o conto que é verdade...
Feita de quadrados apertados em sequência em uma barra, minha que é preta, e de caixa simpática um pouco antiga e surrada, é quadrada posta a nossa frente, transcende em, e emite luz selecionada, transforma cores, torna visível... Mas só nós tornamos palpáveis!


[Nu Contanto Mininu por Conto?]

Um comentário:

Harry | disse...

E para isso fiz o Blog,para enganar-me dizendo verdades em forma de palavras de 'meias inverdades' - Amei isso!

Gostei do blog